Dia 2: muito, muito distante!

  • À Sua Majestade Imperial,



    Estou novamente livre! Tudo correu exatamente como o planeado. Quando eu cheguei aos portões, ninguém reparou em mim e pude escapar furtivamente da aldeia junto com os cavaleiros. Agora Nenet senta-se feliz no meu ombro e belisca-me a orelha em compensação por todo o tempo em que o deixei aqui sozinho. Dei-lhe festas nas costas – também senti a falta dele!



    Felizmente, tenho todas as minhas roupas novamente e posso viajar disfarçado. Decidi usar esta vantagem e afastar-me o máximo possível da aldeia Huna. Abri um mapa e olhei para algumas coordenadas: (104|−59).



    Durante a primeira parte da minha jornada, viajei como um cavaleiro druida na direção leste por uma hora, voltei para o sul e continuei nessa direção por três horas à velocidade de um saqueador. Ainda temeroso de que os Hunos de Askuzai me encontrassem, vesti-me numa indumentária Teutã e viajei como um cavaleiro Teutão na direção oeste por sete horas. Aí encontrei um grupo de exploradores Sopdu a dirigirem-se para sul e juntei-me a eles disfarçado. Não foi de todo difícil, pois eles cobrem as suas faces para protegê-las do sol e da areia. Finalmente, após apenas uma hora, cruzámos as montanhas e entrei numa pequena aldeia Gaulesa, onde me senti seguro o suficiente para lá permanecer durante algum tempo.




    Tarefa: Encontra as coordenadas finais.

  • porque a velocidade das unidades muda de acordo com o servidor?