Valorizar a Embaixada

The applications for the 🔥 Legends on Tour 2020 - Summit 🔥 are open.

If you think you would be a good fit to represent one of these communities Anglosphere, Balkans, France, Germany, International COM, Italy, Lusobrasilero or Russia, read all the details and submit your application.

➡️ More information here ⬅️

If your community is not between the selected one, but you still want to provide your input for the event, feel free to visit and participate in the discussion on the International forum.
  • Boa tarde


    A embaixada deixou de ter aquela importância como 1º objectivo, o esforço inicial para integrar os aliados era sem duvida uma forma de entreajuda e dava para ver quem se empenhava pois com a protecção era muito difícil. ( o edifício continua a ser importante pelos pc )


    A minha sugestão é valorizar o edifício.
    O jogador que entra numa ally beneficia do jogo dela, quer nos bónus, defesas, ataques, estrutura etc, se nao gosta da ally pode sair e entrar noutro projecto é legitimo , mas pode igualmente prejudicar a anterior ally.


    A embaixada poderia ter 24h para ativar, (tal como os artys) .


    Ou seja o jogador pode sair da ally , mas nao pode integrar de imediato outra, ficando impossibilitado de enviar tropa/recursos.


    Passo a explicar o meu ponto de vista
    Jogador A -- defensivo -- ally 99

    Jogador B -- GE -- ally 77


    Ambos em allys diferentes, com jogo na mesma área 50x50.

    Como agora só se pode enviar defesa e recursos a jogadores que façam parte da confederação, o que acontece.

    A ally 99 decide atacar o jogador B , o jogador A , sai entao da sua ally e envia a defesa para o novo aliado prejudicando a sua ex ally .


    Travian é um jogo de estratégia, mas acho importante por a honestidade em campo.
    Injusto ? talvez sim , talvez nao
    O jogo nao permite, por exemplo, senar as aldeias, é justo ?


    é uma sugestão :)

  • Também não é muito usto o que a maioria dos Lideres actuais fazem; esmifrar os novatos, usar a defesa deles e guardar a dos amigos, manda-los ha frente em ataques de limpeza, e para cumulo muitas das vezes fazem isso antes de os expulsar por este ou aquele motivo, quando o jogador envia as suas tropas por indicações dos lideres/generais, fica sem elas e é expulso (por diversos motivos e muitos validos claro),

    a ser "justo" na minha opinião deveria ser; não poder haver ataques de parte a parte não poder logo integrar outra aliança tudo por 48h assim como nas conquistas, de outra forma seria também beneficiar os lideres e prejudicar os jogadores que estão no seu direito de mandar as suas tropas para onde quiserem claro.....

  • barbaça_PT  
    Isso nao sao lideres, mas é verdade sim.
    Tantas vezes reclamamos sobre o excesso de servidores para os jogadores que temos e sem dúvida que esse é um dos factores dos números atuais. Ter o azar de apanhar um desses lideres , obviamente que o jogo perde todo o interesse.
    Acho mesmo que é uma sugestão a ter em conta, disse 24h, pois sem ally nao poderá ter apoio.
    As conquistas deveria ser igual , ( a meu ver).

  • barbaça_PT  
    Isso nao sao lideres, mas é verdade sim.
    Tantas vezes reclamamos sobre o excesso de servidores para os jogadores que temos e sem dúvida que esse é um dos factores dos números atuais. Ter o azar de apanhar um desses lideres , obviamente que o jogo perde todo o interesse.
    Acho mesmo que é uma sugestão a ter em conta, disse 24h, pois sem ally nao poderá ter apoio.
    As conquistas deveria ser igual , ( a meu ver).

    É um enorme problema, poucos teem perfil para liderar, desses poucos, menos ainda teem tempo e mais importante equipa para apoiar e ajudar.

    pelo meio temos para ai chefes e pseudo-lideres a desmotivar e fazer alguns desistirem de jogar....

    mas pronto também é fácil para mim apontar o dedo, fazer melhor é que é mais complicado.....

    mas tentarei num próximo começar a formar uma equipa se encontrar quem me queira ajudar a mudar um pouco o estado dos servidores PT... se arranjar equipa é um desafio que aceitaria mais facil-mente que continuar a jogar por cá no estado actual dos nossos servidores......


  • Olá pRiNcEsA\m/


    Obrigado pela tua sugestão.


    Já foi no meu relatório.


    Boa sugestão.


    Abraço

  • Boa tarde !

    Não sei ser uma boa ideia, prq dai você é OBRIGADO a ficar sem ally, vamos supor...


    eu estou insatisfeito com o staff que estou e não vejo futuro na wing que entrei, mas recebo convite de outra, até mesmo de amigos que reencontro no jogo, ter que esperar 24hrs correndo risco de ser atacado por ambas as wings não me parece justo, me soa quase como uma punição ao player que sair.


    o que eu concordo um pouco é o jogador assim que entra em uma nova ally, não pode ENVIAR recursos ou reforços em 24hrs para membros da confederação, mas sim poder receber reforços.

    Pensas como se fosse tu a sair de uma wing e entrar em uma nova, e a ex wing te ataca com catapultas, vai destruir todo tu jogo, tu estará na nova wing com as aldeias todas dilaceradas e sem tropas... vai fazer o que ? pensar até em suprimir, então de nada adiantou sair de uma win e entrar na outra... acho que isso vai gerar mais desistências do que melhorar a jogabilidade e competitividade em si.

    Abraços

  • eu estou insatisfeito com o staff que estou e não vejo futuro na wing que entrei, mas recebo convite de outra, até mesmo de amigos que reencontro no jogo, ter que esperar 24hrs correndo risco de ser atacado por ambas as wings não me parece justo, me soa quase como uma punição ao player que sair.


    Quando se integra um projecto novo e nao se gosta da gestão , porque cada ally tem o seu método, obviamente que o melhor a fazer é sair . Se a embaixada precisar de 24h para ativar e o jogador ficar banido no âmbito do uso de tropa contra ex- aliados é mais que justo , pois durante semanas usufruiu da ally .

    Achas justo ter um aliado a 5 quadrados de ti que decide sair da ally e espeta a tropa na tua conta ?
    Melhor ainda , tens um adversário GE, decides ataca-lo, combinas com uns aliados e lançam os ataques , entretanto um desses aliados sai da ally e defende esse alvo com o GE defensivo dele.
    Nao faltam no jogo espiões , faz parte, mas com o pacto de confederação, as garagens no adversário e defesas extras vindas de todo o lado acabaram , este pacto limita e muito bem o jogo por allys. Se a embaixada tiver esse bloqueio, vamos eliminar esse tipo de situações .

    O jogo é para vestir um equipamento , nao é para jogar com os amigos . se tens amigos no jogo , antes de entrares numa ally , analisa , pondera e escolhe . Nao gostas e queres mudar, certíssimo, aguenta-te à bomboca ... Eu nao ia querer um ex aliado perto de mim , até porque preciso do meu sono real :)






  • A questão nem é tanto jogar com amigos, mas sim quando você vê que errou de aliança, isso acontece muito, suas estratégias não encaixam com a da aliança.. ainda acredito que isso afastará mais ainda players do jogo, mas fica a critério da Travian games

  • TH07  
    Quem referiu os amigos foste tu

    eu estou insatisfeito com o staff que estou e não vejo futuro na wing que entrei, mas recebo convite de outra, até mesmo de amigos que reencontro no jogo, ter que esperar 24hrs correndo risco de ser atacado por ambas as wings não me parece justo, me soa quase como uma punição ao player que sair.


    Antes de entrares numa ally , podes e deves questionar quem a representa .
    Se passado um tempo nao gostas do projecto podes suprimir , ou entao tentar intervir para o melhorar. Eu só acho que o edifício que representava o primeiro esforço colectivo para o erguer , deve ter um papel importante e nada mais justo que o respeito pelos aliados.

    Mas é só uma ideia como tantas outras.

    Quanto a afastar jogadores a minha teoria é outra .
    O jogo vive um ciclo onde 3 wings sao consideradas um mega bloco, isto a falar de 1 quadrante, ou seja fecha portas a novos jogadores só porque nao tem experiência e o nº da casa é feito por veteranos esfomeados à procura de farm. Se nao deixas os novos aprenderem é normal que desistam. Claro que temos outros factores , mas sem duvida que esse é um deles.