1º dia - Uma bela egípcia

By using our site, you accept the use of cookies to make your visit more pleasant, to offer you advertisements and contents tailored to your interests, to allow you to share content on social networks, and to create visit statistics for website optimisation. More information

  • 1º dia - Uma bela egípcia





    Marco Atílio nunca se sentira tão cansado na sua vida.
    Ele estava cansado da ociosidade e do sonho que tanto o perseguia recentemente. Lúcio e Tibério estavam atrasados, finalizando os preparativos para a expedição planeada às pirâmides egípcias. Eles estavam a enviar encomendas raras quando o informaram de todo o plano, e imploraram-lhe que não partisse do ponto de encontro usual sem eles. Sabendo como esta viagem era importante para os seus amigos, o Marco nem sequer tentou ir para lado algum. Mas no final da segunda semana, ele já não sabia mais o que fazer para evitar morrer de aborrecimento. Este era o local mais desinteressante em que ele alguma vez estivera na sua vida!


    Ele estava agora a passar o tempo noutra taverna, entretendo-se a tentar adivinhar coisas sobre os outros clientes. Uma bela mulher, sentada silenciosamente na mesa ao lado com um papiro nas suas mãos, chamou-lhe a atenção. Hum… Marco estava perplexo. Que possível motivo traria uma pessoa tão majestosa a um canto tão poeirento, e por que ela estaria a viajar sozinha? As suas delicadas feições, o cabelo apanhado, e a velocidade com que lia o papiro, tudo isso evidenciava claramente que esta mulher estava habituada a um modo de vida muito diferente e extremamente abastado. Os seus olhos amendoados, a pele abençoada pelo sol e o cabelo castanho escuro revelavam que ela vinha do sul.Uma mulher egípcia? Aqui? Desde que o Imperador abrira as fronteiras, não era incomum avistar-se homens egípcios pelo Império. Eles eram vistos a caminharem com as suas armas estranhas, assustando a população local com os seus troncos desnudos, mesmo durante o frio do inverno. Mas as mulheres egípcias, por outro lado, raramente saíam de casa. Era lá que elas preferiam passar o tempo, à espera que os seus maridos voltassem da guerra.


    A bela vizinha finalmente notou o interesse de Marco e encarou-o. O que ela fez a seguir apanhou-o completamente de surpresa.

    "Ai se a minha pobre avó soubesse que eu falaria com um estranho, numa estalagem imunda, sem ter sido propriamente introduzida, ela teria morrido de ultrage," disse-lhe, e sorriu. "És o Marco Atílio, certo? O famoso explorador?"

    Marco estava tão perplexo que até levou algum tempo a responder.

    "Eu?" respondeu, tentando não parecer muito surpreso. Ele ainda não estava habituado à sua própria glória. "Estou mais para um famoso preguiçoso" respondeu numa tentativa de piada desajeitada. Mas sim, é esse o meu nome."

    "Perfeito!" exclamou a mulher. "És exatamente a pessoa que estou à procura! O meu nome é Nefertari, e sou do Egito. A minha avó pediu-me que te entregasse isto e que te dissesse que ela está neste exato momento à tua espera, e que se não chegares a horas, o teu acordo com ela será terminado e ela não te dará aquilo que já andas há tanto tempo à procura."

    Ela então deu-lhe o papiro que ela tinha estado a ler.


    AA3+2=AAA
    CC6+6=CBB
    (AB|C) ->S57->E73->S47->E57->S43->W26->S18->?





    Tarefa: Encontra as coordenadas.



    TÓPICO DE DISCUSSÃO SOBRE ESTE EVENTO => wbb.forum.travian.com/thread/519559

    The post was edited 1 time, last by JL. ().

  • JL. wrote:







    Marco Atílio nunca se sentira tão cansado na sua vida.
    Ele estava cansado da ociosidade e do sonho que tanto o perseguia recentemente. Lúcio e Tibério estavam atrasados, finalizando os preparativos para a expedição planeada às pirâmides egípcias. Eles estavam a enviar encomendas raras quando o informaram de todo o plano, e imploraram-lhe que não partisse do ponto de encontro usual sem eles. Sabendo como esta viagem era importante para os seus amigos, o Marco nem sequer tentou ir para lado algum. Mas no final da segunda semana, ele já não sabia mais o que fazer para evitar morrer de aborrecimento. Este era o local mais desinteressante em que ele alguma vez estivera na sua vida!


    Ele estava agora a passar o tempo noutra taverna, entretendo-se a tentar adivinhar coisas sobre os outros clientes. Uma bela mulher, sentada silenciosamente na mesa ao lado com um papiro nas suas mãos, chamou-lhe a atenção. Hum… Marco estava perplexo. Que possível motivo traria uma pessoa tão majestosa a um canto tão poeirento, e por que ela estaria a viajar sozinha? As suas delicadas feições, o cabelo apanhado, e a velocidade com que lia o papiro, tudo isso evidenciava claramente que esta mulher estava habituada a um modo de vida muito diferente e extremamente abastado. Os seus olhos amendoados, a pele abençoada pelo sol e o cabelo castanho escuro revelavam que ela vinha do sul.Uma mulher egípcia? Aqui? Desde que o Imperador abrira as fronteiras, não era incomum avistar-se homens egípcios pelo Império. Eles eram vistos a caminharem com as suas armas estranhas, assustando a população local com os seus troncos desnudos, mesmo durante o frio do inverno. Mas as mulheres egípcias, por outro lado, raramente saíam de casa. Era lá que elas preferiam passar o tempo, à espera que os seus maridos voltassem da guerra.


    A bela vizinha finalmente notou o interesse de Marco e encarou-o. O que ela fez a seguir apanhou-o completamente de surpresa.

    "Ai se a minha pobre avó soubesse que eu falaria com um estranho, numa estalagem imunda, sem ter sido propriamente introduzida, ela teria morrido de ultrage," disse-lhe, e sorriu. "És o Marco Atílio, certo? O famoso explorador?"

    Marco estava tão perplexo que até levou algum tempo a responder.

    "Eu?" respondeu, tentando não parecer muito surpreso. Ele ainda não estava habituado à sua própria glória. "Estou mais para um famoso preguiçoso" respondeu numa tentativa de piada desajeitada. Mas sim, é esse o meu nome."

    "Perfeito!" exclamou a mulher. "És exatamente a pessoa que estou à procura! O meu nome é Nefertari, e sou do Egito. A minha avó pediu-me que te entregasse isto e que te dissesse que ela está neste exato momento à tua espera, e que se não chegares a horas, o teu acordo com ela será terminado e ela não te dará aquilo que já andas há tanto tempo à procura."

    Ela então deu-lhe o papiro que ela tinha estado a ler.


    AA3+2=AAACC6+6=CBB(AB|C) ->S57->E73->S47->E57->S43->W26->S18-> (156|-164)


    R



    Tarefa: Encontra as coordenadas.



    TÓPICO DE DISCUSSÃO SOBRE ESTE EVENTO => wbb.forum.travian.com/thread/519559
    R: As coordenadas são (156|-164)